Site de música   
Coberturas de shows

ID. Entity: Riverside em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 04, Apr, 2024 por Marcia Janini

Clique aqui e veja as fotos deste show.


Riverside_2024.jpg
Na noite da última quarta-feira, 03 de março, a banda Riverside apresentou no Carioca Club em São Paulo show de sua turnê ID. Entity.

Iniciando a apresentação às 20h30 ao som de "# Addicted", canção com introdução pautada na fusion entre heavy e progressive metal, numa inspirada jam session introdutória. Com predominância do marcante baixo em moto contínuo no intenso diálogo com o criativo teclado, que explora sons etéreos e difusos, surge o primeiro grande momento do espetáculo. Tudo isso aliado aos rascantes acordes da guitarra de Maciej Meller e à perfeita bateria cadenciada.

Trazendo a gostosa cadência do hard/heavy a linear "02 Panic Room", apresenta em seu bojo elementos progressivos bem trabalhados no exímio teclado de acordes em suspensão de Michal Lapaj. Cíclico, o movimento da melodia aponta acompanhamento suavizado da guitarra de Meller... Para a bateria cadenciada de Piotr Kozieradzki, o diálogo do baixo grooveiro em doom apresenta diferencial, emoldurando com propriedade a firmeza do vocal de Mariusz Duda.

Explorando maior dinâmica já na introdução, a enigmática "Landmine Blast" surge trazendo os preciosos arranjos em minimal do teclado de Michal onde a influência na sonoridade mediterrânea é marcante, determinada pela suspensão das notas. Adotando métrica diferenciada no fraseado vocal de Duda, seguida pela dissonante junção entre a bateria de Piotr e o baixo, em arranjos únicos e extremamente técnicos, percebemos a belíssima construção desta diferenciada melodia. Interessante!

Trazendo o poderoso solo de baixo na finalização após break estratégico, "Big Tech Brother" num hipnótico groove que remonta aos anos 70, em diálogo com o brilhante teclado hammond na execução brilhante de Lapaj, traz mais um delicioso momento da perfomance vocal de Mariusz.

Num delicioso convite à esta verdadeira viagem sonora aos sentidos, a instrumental "Lost (Why Should I Be Frightened By a Hat?)" apresenta todo o brilhantismo de uma composição em grande estilo, onde a bateria de Kozieradzki explora sonoridades impensadas, em conversões nada óbvias, apontando a delicada tessitura dos vários movimentos da melodia. Emoldurando o potente vocal, de ataque firme de Mariusz, o teclado de Michal Lapaj surge em arranjos de delicados desenhos sonoros. No contraponto o baixo potente apoia os rascantes acordes da guitarra de Maciej. Amazing!

Para a linda e reflexiva balada "Left Out" mais um momento especial da performance vocal de Mariusz Duda, acompanhada com propriedade pelos doces arranjos dedilhados da guitarra de Maciej Meller, em junção com o diáfano teclado, de atmosfera delicada.

Lindo momento do show... Breaks estratégicos apoiam a ponte entre refrão e finalização. Great song!

Em mais um instante intimista do show, "Post-Truth" traduz leveza e tranquilidade em uma execução segura, onde a guitarra predomina no acompanhamento vocal, permeada com graça pelas evoluções suaves de guitarra e baixo, que auxiliam na manutenção da cadência constante. Surgindo já para marcar o segundo movimento da canção, dialogando com a percussão desenvolvida pela bateria de Piotr Kozieradzki em constante progressão, o melífluo teclado de Michal Lapaj apresenta sua sonoridade fluida, preciosa e repleta de bons recursos estéticos. Mais um momento de rara beleza, onde a precisão técnica destes grandes instrumentistas surge em toda grandeza para esta míni suíte. Amazing!

A aguardada "The Place Where I Belong" já inicia como uma verdadeira avalanche sonora, trazendo os acordes contundentes da guitarra em profundos rascantes, apoiados ao teclado em tessituras densas. Na manutenção da cadência ágil e do peso e dinâmica que determinam à melodia aura de mistério, a bateria cresce nas finalizações do refrão, explorando o cadenciado firme que remonta à sonoridade tribal.

Além destas canções, mais sucessos e gratas surpresas foram reservadas no setlist da banda, como "Egoist Hedonist" e "Friend or Foe?".

Para o momento do bis, os hits "Self Aware/ Driven to Destruction (em medley) e "Conceiving You" encerram a memorável noite.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
C6 Fest: Dia 2
C6 Fest: Dia 1
Faith in the Future: Louis Tomlinson
The Mandrake Project: Bruce Dickinson em São Paulo
Power To Play: McFly em São Paulo
Summer Breeze Festival - Dia 3
Summer Breeze Festival - Dia 2
Summer Breeze Festival - Dia 1
Ages and Stages: Tom Jones Celebra 60 Anos de Carreira em São Paulo
Noite de clássicos atemporais celebra os 40 anos da carreira de Ritchie em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2024 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.