Site de música   
Coberturas de shows

Honorsounds: Sum 41 em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 10, Dec, 2016 por Regiane Donadi

Clique aqui e veja as fotos deste show.


Sum_41-2016.jpg
Na noite dessa quinta-feira (8), o Tropical Butantã em São Paulo, recebeu a edição especial do festival Honorsounds, com as bandas brasileiras Backdrop Falls, La Raza, Strike e a canadense Sum 41, como principal atração.

Backdrop Falls foi a responsável pela abertura do festival, enquanto o público chegava e se acomodava, e apresentou alguns de seus primeiros singles, como “Flesh and bones”, “6 am” e “Before we hit the ground”.

Já a La Raza, que retomou as atividades em dezembro do ano passado, veio em seguida, com a sua mistura de rock pesado, funk, soul, rap e hip hop, resultado das influências de seus membros. Alex Panda, com uma postura de dar inveja em muito vocalista por aí, interagiu com o público o tempo todo, dando o seu recado com mensagens fortíssimas e incentivando as pessoas a refletirem e viverem mais no “mundo real”.

Super querida, Strike tocou alguns hits, como “O jogo virou” e “Fluxo perfeito”, fez referência ao Charlie Brown Jr – “Proibida pra mim” ficou demais! –, e também mandou alguns recados: a políticos, que destroem nosso país, e à “bandas coloridas” que, de certa forma, tentaram “acabar com o rock”, mas agradeceu por ainda estar na ativa e o público se fazer presente. E ainda parou uma música para intervir numa briga na Pista Vip, como um lembrete de que show é para celebrar!

Com um cenário que toda banda deseja - casa lotada por fãs fervorosos - a espera chegou ao fim: após 20 anos de carreira e seis álbuns lançados, Sum 41, formada por Deryck Whibley, vocalista/guitarrista, Dave Baksh, guitarrista, Tom Thacker, guitarrista/tecladista, Jason McCaslin, baixista, e Frank Zummo, baterista, finalmente estava em palco paulistano!

“13 voices”, álbum lançado em outubro desse ano, é o motivo principal da turnê, mas essa apresentação teve um gosto mais do que especial, já que em 2011 os shows programados para o Brasil, infelizmente, foram cancelados, devido a problemas de saúde do vocalista.

Mas para compensar, a setlist foi recheada de hits de toda a carreira, e, claro, algumas músicas do álbum novo.

A introdução do show fez muito “marmanjo” ficar arrepiado.

“Vocês estão prontos?”, entoou Deryck. O público estava mais do que pronto: tomado pela alegria de finalmente ver a sua banda preferida!

Logo de cara, a banda tocou “The Hell Song” e “Over My Head (Better Off Dead)”, ambas do álbum “Does This Look Infected?”, de 2002, com direito a canhões de fumaça. Em seguida, “Fake My Own Death”, a primeira música divulgada de “13 Voices”, foi cantada acompanhda de muitas palmas e gritos.

É difícil de acreditar que, após tantos anos e problemas sérios, você estaria a frente a frente com um público tão apaixonado? Talvez sim, mas a banda sempre fazia questão de conversar e agradecer entre uma pausa e outra.

“Underclass Hero”, de 2007, é um canção de deboche, segundo Deryck, e arrancou um coro de “Eeeeee, eeeee, ooooo, ooooo”.

O primeiro single do novo álbum, “War”, foi dedicado a todos os fã da banda, desde os primeiros até aqueles que estão “chegando agora”, como se fossem uma grande família. A Família Sum 41.

Mais emocional do que nunca, “With Me” acertou em cheio os corações mais sensíveis e fez muita gente chorar.

Com muitos hits na manga ainda, a banda reafirmou todo o seu amor pelo velho e bom rock and roll com “God Save Us All (Death to POP)”, um solo de bateria e um ótimo cover de “We Will Rock You”, do Queen, com direito a uma fã enlouquecida, que mostrou os seios várias vezes. É, o espírito do rock nunca morrerá!

“Still Waiting” e “In Too Deep”, ambas do início de 2000, já davam o sinal que em breve o show acabaria, com espaço para uma brincadeira com um trechinho de “Seven Nation Army”, do “White Stripes”.

O bis começou com “Pieces”, a música preferida de Deryck, e terminou com “Fat Lip”, relembrando a fase mais “old school” da banda.

E depois de tantos outros agradecimentos, a banda deixou o palco e um público ansioso para que ela continue produzindo ótimos trabalhos e nunca mais demore tanto para visitá-lo novamente!

Setlist:
01 The Hell Song
02 Over My Head (Better Off Dead)
03 Fake My Own Death
04 Goddamn I'm Dead Again
05 Underclass Hero
06 Screaming Bloody Murder
07 There Will Be Blood
08 War
09 Motivation (-88 Ending)
10 Grab The Devil By The Horns And Fuck Him Up The Ass
11 We're All yo Blame
12 Walking Disaster
13 With Me
14 God Save Us All (Death To POP)
15 Drum Solo
16 No Reason
17 We Will Rock You
18 Still Waiting
19 In Too Deep
Bis:
Pieces
Welcome To Hell
Fat Lip


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Solid Rock Festival: Apresentações Épicas em São Paulo
Roberto Carlos Só Para Mulheres
Infinite Content: Arcade Fire em São Paulo
The Wailers em São Paulo
Steve Rothery Band em São Paulo
HammerFall faz dos clichês do metal seus trunfos e volta a entregar aos fãs o que da banda se espera
Trinca de Ases - Nando Reis, Gilberto Gil e Gal Costa
Versão Brasileira com Jorge ben Jor e Criolo
R5, entre e fique à vontade!
Apocalyptica mostra porque o álbum ´Plays Metallica by Four Cellos´ é um sucesso

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2017 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.