Site de música   
Coberturas de shows

Lendas do Hard Rock: Glenn Hughes em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 17, Aug, 2015 por Marcia Janini


Glen_Hughes-2015.jpg
Na noite do último domingo, 16 de agosto, o intérprete e baixista Glenn Hughes que passou por bandas como Trapeze, Deep Purple e Black Sabbath juntamente com o guitarrista Doug Aldrich, que soma em sua carreira a passagem por bandas como Dio, Hurricane, Bad Moon Rising e Whitesnake, sobem ao palco do Carioca Club, iniciando mais uma apresentação da 2015 Tour, que excursiona pela América Latina, com a execução de "Stormbringer", um grande clássico do Deep Purple.

Após a execução de "Orion", resgatando toda a aura 70´s "Way Back To The Bone" traz o impecável baixo de Hughes permeando com maestria a melodia, sob a influência do soul, aliada à bateria forte, de andamento cadenciado e aos rascantes acordes da guitarra, sugerindo uma belíssima jam session na finalização. Um dos momentos mais impactantes do show.

Relembrando a fase de sua carreira com o Deep Purple surge a impecável execução para "Sail Away", numa canção que prioriza os acordes baixos em dub, traduzindo o andamento ralentado herdado do blues na cadência da bateria e no vocal, aliados à poderosa guitarra distorcida e ao impecável baixo num contraponto perfeito.... Great!!!

A blueseira "Touch My Life" traz inspirada interpretação de Glenn nos vocais, na junção com a guitarra de acordes rápidos e precisos de Aldrich, que realiza um dos melhores momentos de sua performance individual.

"One Last Soul" da Black Country Communion precede o clássico progressivo "Mistreated" de Deep Purple, com a impecável introdução da guitarra preciosística de Doug Aldrich, em um solo arrebatador de qualidade e beleza estética ímpares... Com impressionante domínio da técnica vocal, com seu timbre único e afinação perfeita, Hughes traduz ao show mais um momento especial. Igualmente digno de menção o trabalho da bateria de Pontus Engborg, explorando recursos diferenciados na alternância entre tonalidades suaves, cadenciadas e ágeis.

Para a execução de "Good To Be Bad", um grande sucesso do Whitesnake, Glenn se reveste de aura repleta de vitalidade e atitude, com grande potência vocal em seu fraseado vocal, apoiando e denotando suave seriedade à descontraída letra. A melodia, com suaves pitadas de country rock bem determinadas pela exímia guitarra de Aldrich, segue fluida, divertida e sem pedantismos. Genial!!!

A belíssima execução para "Sweet Tea", canção constante do mais novo trabalho paralelo de Hughes, a banda California Breed, surge na cadência limpa do hard rock de linhas 80´s, demonstrando que o retrô resiste, num perfeito casamento com a modernidade em fórmula musical atemporal e que Hughes continua em perfeita forma. Mais um excelente momento do show!

Após o fantástico solo de guitarra de Pontus Engborg, surge a execução de "Addiction", seguida de "Soul Mover", novas canções de trabalho de Glenn Hughes e banda.

Para o momento do bis, dois grandes hits foram selecionados, "Black Country" (Black Country Communion) e "Burn" (Deep Purple).


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Zé Ramalho Comemora 40 anos de Carreira em São Paulo
Nx Zero grava novo DVD ´Registro Norte´ em São Paulo
The Stylistics Embalam o Valentine´s Day em São Paulo
21o Festival da Cultural Inglesa no Memorial da América Latina
Boyce Avenue no Cine Joia
Sandy faz show em São Paulo com sua turnê Meu Canto
Ratos de Porão e Krisiun no Tropical Butantã
Steve Vai, um dos Deuses da Guitarra, Retorna ao Brasil
O papa da dance music Giorgio Moroder em São Paulo
10000 Maniacs em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2017 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.