Site de música   
Coberturas de shows

Rage for Order: Geoff Tate em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 25, Jan, 2023 por Marcia Janini


Geoff_Tate_2022.jpg
Na noite da última sexta-feira, 20 de janeiro, Geoff Tate, a emblemática voz do Queensryche, realizou mais uma apresentação da turnê comemorativa de 30 anos de lançamento do álbum "Empire", no Tokio Marine Hall em São Paulo.

Além da execução na íntegra do álbum "Empire", também foi contemplado o álbum "Rage For Order", ambos rememorando a carreira de Tate junto ao Queensryche.

Abrindo a noite, os gaúchos do Marenna trouxeram o estilo hard/heavy em composições que mantém o clássico estilo trazendo, entretanto, um certo ar de contemporaneidade.

"Pieces of Tomorrow" a inteligente fusão entre hard e soft rock, com uma deliciosa pitada de country, resultou em uma composição arrojada. Os sintetizadores, firmes, denotam à melodia aura de intensa modernidade. Great!

Seguindo interessante métrica, "Breaking the Chains" traz mais uma sedutora linha mélodica, bem explorada pela guitarra solapada... Perfeita, surge a bateria em boas evoluções. Nas conversões ao refrão, a guitarra explode em glissandos.

Trazendo à tona a música de trabalho do álbum anterior "You Need to Believe", uma canção pautada na cadência do hard rock, onde a guitarra apresenta afinação padrão e o baixo em dub realiza o interessante contraponto à bateria de andamento contagiante. Aliados à letra descontraída em uma belíssima performance vocal, surge um bom momento da apresentação da banda.

Para "Out of Line" o ponto máximo fica por conta dos acordes dedilhados das guitarras em pequenas porções nas conversões ao poderoso refrão, em estrutura cíclica, denotando ousadia e criatividade.

Em uma bela performance individual da bateria, "Too Young" apresenta já na introdução ares de grande hit, em condução nada óbvia. Aliado ao intenso diálogo entre guitarra e baixo, o sintetizador surge em um interessante acompanhamento.

Finalizando a apresentação, a descontraída "Had Enough" encerra a feliz passagem da banda pelo palco.

Subindo ao palco por volta das 22h00, Geoff Tate e banda iniciam a apresentação ao som de "Walk in the Shadows" uma canção leve e descontraída, de refrão marcante.

"I Dream in Infrared" uma balada com ares modernos já na introdução da bateria alquebrada e acordes rascantes da guitarra, surge permeada pelo teclado em doces notas dedilhadas, que permeiam com graça a melodia.

Com introdução grandiosa, onde o instrumental evolui em cascatas sonoras de grande dinâmica, em meio à perfeita condução da bateria de andamento constante, ascendendo levemente no refrão, "The Whisper" apresenta vocal suavizado, que contrasta com a robustez do som, fazendo desta mais uma grande canção do espetáculo.

Explorando melífluos elementos sonoros dos sintetizadores, aliados à bateria cadenciada e à aura tétrica explorada nas rascantes guitarras, "Gonna Get Close to You" versão para o clássico de Dalbello, traz em seu bojo arrojados elementos que remetem ao dark/coldwave. Amazing!

Com teclados em evidência na introdução, "The Killing Words" apresenta a velada sensualidade nas precisas modulações vocais, apoiadas pelo firme e suave instrumental para uma balada moderna.

Repleta de peso em cascatas sonoras, surge a dinâmica "Surgical Strike" uma canção de andamento constante determinada pela bateria cadenciada onde o ruflar dos guerreiros tambores remetem suavemente à sonoridade celta. Para o refrão, em frenética cadência, trazendo breaks estretégicos, o brilhante e intenso vocal de Tate surge grandioso. Great!

Para a reflexiva "Neue Regel", traduzindo no peso das guitarras rascantes a sonoridade heavy na introdução, sustentando com propriedade o brilhante e urgente vocal de Tate em preciosas modulações, surge mais um intenso instante do show. Marcante, o refrão apresenta o belíssimo cânone dos músicos em um inspirado backing vocal.

Após o impactante solo introdutório da bateria, surge o hit "Chemical Youth" (We Are Rebellion) em mais um espetáculo à parte dado pelo impressionante poder vocal de Tate, em intrincadas modulações, explorando notas altas e demonstrando todo o carisma de seu timbre único e diferenciado.

Ousada "London" explora a misteriosa aura da bateria cadenciada aliada aos acordes etéreos e notas em suspensão dos teclados. Guitarras rítmica e melódica exploram um delicado e moderno diálogo com a linha do baixo em doom, em um intrincado e belíssimo contraponto para mais uma balada complexa, de grande valor estético.

Após o sucesso "Screaming in Digital" uma canção repleta de variações dinâmicas que explora elementos verticalizadores e a junção entre várias vertentes do rock, em um som intenso e pesadíssimo surge "I Will Remember" mais uma balada lindíssima, onde mais uma vez o grandioso vocal de Tate ganha os ares em inspirada performance, de intensas modulações... Precioso momento do show...

Após breve intervalo, a banda retorna ao palco para a execução integral do álbum "Empire", trazendo hits como "Best I Can", "Another Rainy Night (Without You)", "Empire", a clássica "Silent Lucidity" e "Anybody Listening?".

Para o momento do bis, numa grata surpresa, foi reservada a execução do sucesso "Eyes of a Stranger".


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Dreamworld: Pet Shop Boys em São Paulo
You Can't Kill My Rock 'n Roll: Hardcore Superstar em São Paulo
Night and Day: Diana Krall em São Paulo
Jagged Little Pill: Alanis Morissette em São Paulo
The Experience KLB
Global Stadium Tour: Red Hot Chilli Peppers em São Paulo
Pawns & Kings: Alter Bridge em São Paulo
Cycles of Pain: Angra em São Paulo
An Evening With Machine Head em São Paulo
Modern Primitive: Septicflesh em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2023 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.