Site de música   
Coberturas de shows

Summer Break Festival em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 11, Nov, 2018 por Marcia Janini


Noel-Gallagher.jpg
Na noite da última quinta-feira, sob a forte chuva que desabou na Arena Anhembi em São Paulo, o Foster the People abre as apresentações da noite por volta das 20h00, ao som da enérgica "A Begginer's Guide to Destroying the Moon" com elementos do hard rock nas guitarras distorcidas em afinação alta, contrabalançando com a sonoridade indie, que remonta ao rock 60's no fraseado vocal e no coro de efeito aos refrões.

Introduzindo aura pop, com riffs rascantes das guitarras introdutórias e vocal fluido "Houdini" surge marcando um bom momento da apresentação. Sintetizadores traduzem elementos minimalistas que remontam ao synthpop, bem aliados à bateria cadenciada nas conversões do refrão.

Para o hit "Call it What you Want", o fraseado rápido do hip hop e a sonoridade street se aliam ao pop rock, em andamento ralentado, com os scratches das viradas do DJ na mesa de som... Overdubs e crossovers surgem nas conversões ao refrão de robóticos efeitos.

Para a charmosa "Pay the Man", uma canção de acentos na new wave 80's sem perder o tom de modernidade, surge mais um importante momento da performance do vocalista Mark Foster, traduzindo velada sensualidade à letra. O instrumental firme, de andamento constante bem conduzido pela exímia bateria cadenciada traduzem dinamismo à letra.

Ousada, a dançante "Coming of Age" traduz em seu bojo o acento da sonoridade house dos anos 80 acrescida das roqueiras e contemporâneas guitarras do pop rock da atualidade. Em fraseado vocal inusitado, repleto de vocalizes e solfejos de efeito, o timbre diferenciado de Foster surge bem emoldurado pelo instrumental.

No vibrante show de Foster the People, criativas e ousadas composições como "Pseudologia Fantastica", "Loyal Like Sid & Nancy", "Lotus Eater" e "Pumped Up Kicks" constaram do repertório da apresentação.

Encerrando as apresentações do festival que passou por várias capitais brasileiras, Noel Gallagher's High Flying Birds sobe ao palco por volta das 22h00, com a ácida e genial "Fort Knox". Nota para a beleza vocal da corista YSEÉ (Audrey Gbaguidi).

Descontraída, na sequência surge a roqueira "Holy Mountain" traduzindo energia. Nas conversões ao refrão, sintetizadores trazem o acento indie para a cadência clássica, que remonta ao rock 70's na consistência.

"It's a Beautiful World" traz deliciosos elementos da new wave 80's, como na declamação em distorção telefônica da vocalista Charlotte Marionneau. Sintetizadores na finalização traduzem com precisão a charmosa aura retrô da composição.

Para "In the Heat of the Moment" surgem os acentos do soft rock, antecedendo a delicada balada "If I Had a Gun...", traduzindo no potente vocal de Gallagher a urgência expressa na letra. O violão em acordes rascantes determina elementos folk na composição.

Cadenciada "Dream On" traz peso em uma composição que flerta com o rock 60's, bem pontuada pela condução precisa da bateria, aliada às guitarras vigorosas e ao vocal em ascendência, com solfejos e vocalizes.

Após a execução de "Little by Little" e "Whatever" (de sua carreira com o Oasis) uma gostosa balada bem temperada pelo afinadíssimo trio de metais em consonância com o jazzístico piano, surgem grandes momentos de sua passagem pelo festival.

Trazendo visceralidade nos rascantes acordes das guitarras e na ambientação grave dos sintetizadores, em contraponto aos doces acordes do piano "The Man Who Built the Moon" traz momento introspectivo ao vibrante show. Os bem executados backing vocals no refrão emprestam aura de solenidade extra à melodia, apoiados pelas conversões técnicas da bateria em crescendo.

Moderna "She Taught Me How to Fly" traduz no andamento suaves elementos dançantes, em uma melodia descontraída.

Após a execução de "Half the World Away" e "Wonderwall" (hits da safra Oasis), Noel e banda prosseguem com "AKA... What a Life!", descontraída e moderna, sem abrir mão de reveladores momentos retrô, traduzindo ao indie energia e dinamismo.

Além destes sucessos, outras importantes canções constaram do setlist da apresentação, como "The Right Stuff", "Go Let it Out" e "Don't Look Back in Anger" constaram do setlist do show.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
O R&B de Joss Stone em São Paulo
Performance: New Order em São Paulo
Música Extravagante: Baby do Brasil em São Paulo
Queen Experience in Concert Chega a São Paulo
British Lion mostra as garras e prova ser muito mais do que um mero projeto paralelo
Summer Break Festival em São Paulo
As raízes de Max e Iggor ressurgem no caos das ruas sujas e escuras do Butantã após vendaval
Em despedida de Machine Messiah em São Paulo, a máquina Sepultura segue engrenada
Festival Nova Brasil FM 2018 traz grandes nomes da MPB em São Paulo
Canta Lulu! Lulu Santos em Noite de Clássicos

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2018 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.