Site de música   
Notícias

Morre aos 73 anos James Brown, o rei do soul

Compartilhe:


Publicada em 25, Dec, 2006 por Musicao


james_brown.jpg
Considerado o rei do soul, o célebre cantor americano James Brown, também conhecido como "Senhor Dinamite", morreu nesta madrugada, aos 73 anos, em Atlanta, sul dos Estados Unidos, informou seu agente Frank Copsidas, da Intrigue Music.

Segundo a emissora CNN, o músico estava internado desde domingo no Emory Crawford Long Hospital com pneumonia. O amigo e companheiro de trajetória musical Charles Bobbit estava junto a Brown no momento de sua morte, às 1h45.

O agente de Brown, Frank Copsidas, disse ainda que o cantor não estava sob cuidados intensivos e que se desconhece a causa exata da morte.

Célebre por uma voz imponente e seus frenéticos movimentos, Brown começou sua carreira como músico profissional em 1953 e alcançou a fama no fim dos anos 50 e início dos 60, após cativar o público com suas apresentações ao vivo e várias gravações que se tornaram grandes sucessos.

Ao lado de Elvis Presley, Bob Dylan e outros cantores, James Brown foi um das figuras mais influentes da música nos últimos 50 anos. Foi o homem que transformou o gospel em rhythm and blues e soul.

A década de 60 foi o período em que Brown teve o maior sucesso popular. Duas de suas canções, "Papa's Got a Brand New Bag" e "I Got You (I Feel Good)", entraram para a lista das top 10.

Batizado James Joseph Brown, o músico nasceu em 3 de maio de 1933 em uma família pobre em Macon, Geórgia, EUA. Superou uma infância marcada pela miséria e a marginalização, após ser abandonado aos 4 anos por seus pais e deixado aos cuidados de parentes e amigos. Começou a trabalhar muito cedo. Recolhia restos de carvão que caiam dos trens nas ferrovias e sobras de comida em cestos de lixos.

Freqüentou uma das poucas escolas para negros que existiam na época. As melodias religiosas foram as suas primeiras influências. Adquiriu grande desenvoltura nos corais da igreja.

Com dezessete anos foi preso por roubo a mão armada e cumpriu mais de três anos de detenção num reformatório.

Em 1953, integrou o grupo gospel "Starlighters". Sua entrada foi fundamental para que a banda mudasse de nome e de estilo musical. O "Starlightears" se transformou em "Famous Flames" e migrou do gospel para o blues.

A banda assinou um contrato em 1956 com a King Records de Cincinnati e quatro meses depois a canção "Please Please Please" se transformou em seu primeiro título a alcançar o topo das paradas de sucesso. Essa foi a primeira música, entre as 122, que James Brown colocou nas paradas de sucesso. Somente Elvis Presley, com 149 canções, o superou. O primeiro disco solo, "Try me" surgiu três anos depois.

Depois, foram lançados títulos como "Papa's Got a Brand New Bag", "I Got You (I Feel Good)", "Get Up (I Feel Like Being a Sex Machine)" e "I'am Black and I'm Proud", enquanto Brown se envolvia com drogas, álcool e atos de violência, que lhe trouxeram problemas com a justiça.

Um grande concerto realizado em 24 de outubro de 1962, no Teatro Apollo, de Nova York, deu origem ao disco "Live at The Apollo".

No fim da década de 1960, a revista Look qualificou James Brown de "o homem negro mais importante dos Estados Unidos". Seus sucessos na década de 70 incluíram "It's a New Day", "Brother Rapp", "Get Up (I Feel Like Being A Sex Machine)" e "Super Bad".

Em 1985, Brown compôs a canção principal do filme "Rocky IV", estrelado por Sylvester Stallone. "Living in America" o fez alcançar o público mais jovem e conquistar um prêmio Grammy em 1987. Em 1986, ao lado de Steve Winwood, Stevie Ray Vaughan e Alison Moyet, James Brown lançou o aplaudido álbum "Gravity".

Brown, cujo repertório chegou a 800 canções, recebeu um Grammy em 1992 por sua contribuição à música. Em 1965 e 1987, já havia sido premiado na festa do Grammy.

Brown costumava trocar de ternos uma dúzia de vezes durante um show e dançava freneticamente no palco. Ele teve mais de 119 músicas nas paradas e gravou mais de 50 álbuns. Entrou na Hall da Fama do Rock and Roll Hall e recebeu um prêmio Grammy pela vida musical, em 1992.

O cinema não foi ignorado por James Brown. O músico participou como ator, em 1980, do filme "The Blues Brothers" ("Os Irmãos Cara de Pau"), estrelado por John Belushi e Dan Aykroid, e "Rock IV", em 1986, que teve como tema musical a canção "Living in América", especialmente composta por Brown para a trilha sonora do filme. Sua fama cresceu ainda mais com sua participação nos filmes "Ski Party" e "The T.A.M.I. Show".

Complicações com a justiça também cercaram a vida de James Brown. O episódio mais marcante protagonizado por ele foi quando ameaçou com um revólver e um rifle um grupo de pessoas que invadiram sua propriedade. O músico foi perseguido pela polícia por vários Estados, preso e condenado por porte ilegal de armas e drogas.

Em 1988, Brown foi preso por agredir a mulher, Adrienne, e por consumo de drogas. Condenado a seis anos de detenção, cumpriu metade da pena. Em 1991, depois de libertado, recomeçou sua carreira artística com a gravação de "Love Over-Due". Sua dedicação à música rendeu-lhe a premiação do Grammy de 1992.


Fonte: Terra

[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Credicard Hall passa a se chamar Unimed Hall
O show do Muse em São Paulo, dia 09 de outubro, irá mudar de local
Beirut cancelado no Popload Festival
Comunicado sobre os shows das bandas Stryper e Narnia
Samsung E-Festival Instrumental 2018 busca novos talentos da música
Citibank Hall volta a se chamar Credicard Hall
Lollapalooza Brasil 2018 anuncia horários dos palcos
Lollapalooza Brasil anuncia o lineup oficial da edição de 2018
Casa Natura Musical é inaugurada em São Paulo
Após jejum de 15 anos, Midnight Oil se apresenta em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2019 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.