Site de música   
Coberturas de shows

Jagged Little Pill: Alanis Morissette em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 16, Nov, 2023 por Marcia Janini


alanis_morissette_2023.jpg
Na noite da última terça-feira, 14 de novembro, véspera de feriado, o Allianz Parque, localizado na zona oeste da capital paulista, recebeu show da turnê mundial de comemoração pelos 25 anos de lançamento do álbum Jagged Little Pill de Alanis Morissette, em única apresentação.

Iniciando os trabalhos da noite, a cantora Pitty sobe ao palco por volta das 19h30, em clima de comemoração de mais um show pela turnê de vinte anos de lançamento de Admirável Chip Novo, seu álbum de estréia, trazendo dois grandes sucessos já no início de sua apresentação, com a execução das icônicas "Teto de Vidro" e "Admirável Chip Novo".

"Máscara" traz a cadência forte do hard/heavy com deliciosas pitadas de modernidade extraídas da sonoridade pop, determinadas por esparsos samplers eletrônicos. Mantendo a unicidade da cadência, a perfeita condução da bateria de Jean Dolabella se alia ao potente baixo em contraponto... Great!

Após o belíssimo solo da guitarra dedilhada em melodiosos acordes, a romântica balada "Equalize" emoldura com suavidade o potente vocal de Pitty, repleto de velada sensualidade, em mais um bom momento da performance da carismática intérprete.

Trazendo inusitados e dissonantes rascantes da guitarra, Pitty chama a atenção para a introdução de "O Lobo" em uma melodia cadenciada, que explora a sonoridade urban do pop rock com acentos blueseiros. Em conversões nada óbvias na ponte ao refrão bateria segue em crescendo, apoiada pelo baixo de Paulo Kishimoto em doom no contraponto. Great!

Para a ácida "Emboscada", a letra simples que trata de temas cotidianos ganha um colorido todo especial nos movimentos cíclicos da guitarra de Martin Mendonça, num rondó moderno e bem temperado pelos acentos groove da linha de baixo adotada. Bem sacado!

Para a balada "Temporal" com o andamento tribal da bateria e a firmeza da condução instrumental, percebemos o delicioso acento da sonoridade mediterrânea, apoiando a forte e intimista letra.

"I Wanna Be" traz a irreverência de uma canção jovial, rápida no frenético andamento determinado pela bateria em junção com as guitarras distorcidas de acento alto, que traduz esparsos elementos retrô em uma composição de letra divertida.

"Semana Que Vem", mais um grande hit é seguida pela firmeza do baixo introdutório em rascantes diferenciados de "Memórias", totalizando mais momentos especiais da apresentação.

Próximo à finalização surge o hit "Na Sua Estante", em mais uma intensa interpretação de Pitty, para a letra carregada de uma boa dose de dramaticidade, bem pontuada pelo cadenciado instrumental forte.

No encerramento de sua passagem pelo palco, mais uma brilhante performance de Pitty na execução da passional "Me Adora".

Iniciando sua apresentação por volta das 21h00, Alanis Morissette entra ao som de sua indefectível gaita introdutória para "All I Really Want"... Clássico da carreira na fusão entre a deliciosa cadência do pop rock e o fraseado vocal rápido do rap.

Na execução do hit "Hand in my Pocket", resplandecente, apoiada pelo cadenciado da bateria em marcha Alanis brilha com seu timbre vocal claro, em uma interpretação despojada, porém firme. Traduzindo maior suavidade, os teclados em notas suspensas determinam a tônica delicada da melodia.

Para "Right Through You" os rascantes arranjos da guitarra unem-se ao baixo em dub e ao sintetizador, em mais um bom momento do show.

Para o sucesso "You Learn", outra magistral interpretação de Alanis, em meio a vocalizes e solfejos de grande beleza. O instrumental forte da bateria cadenciada tendo o baixo no contraponto encerra mais um momento importante do show.

Após o solo da guitarra introdutória em dedilhados suaves permeando a sensibilidade expressa por "Forgiven", balada de aura delicada e letra urgente interpretada com intensidade e paixão, surge a execução de "Mary Jane" mantendo a aura intimista dessa porção da apresentação. Em meio ao cadenciado da bateria, de andamento ralentado, surgem os acordes singelos da guitarra em distorção leve. Em mais um impactante momento de sua performance vocal, Morissette brilha com segurança, passeando por modulações precisas, de grande efeito estético. Great!

Na cadência da sonoridade celta em "Numb", bem pontuada pelo percussão dos tambores tribais aliados ao teclado em minimal, Alanis determina em seu fraseado vocal diferenciada métrica para os versos da canção, em mais um bom momento do espetáculo. Rascante, o baixo explora sonoridade em doom, auxiliando a manutenção do andamento.

Após "Head Over Feet", um dos maiores sucessos de sua carreira, em mais uma interpretação inspirada de Alanis, a delicada "Ablaze" chega trazendo suavidade e beleza ímpar em vocalizes de intensa complexidade técnica na introdução, ascendendo em intensas e criativas variações dinâmicas.

Mais um grande sucesso, a dorida "Perfect" traz mais uma marcante interpretação, pontuada pela urgência da letra, permeada com grande propriedade pela guitarra em cromatismos.

Com o acompanhamento suave do teclado, "Losing the Plot" traz mais um momento intimista ao espetáculo... Ascendendo suavemente para a cadência urban do R&B, na fusão com sonoridades street, apresenta importante diferencial e toque de modernidade à linear apresentação. Numa improvisada e divertida jam session, guitarras melódicas e rítmicas conduzidas pelos exímios instrumentistas e pela própria intérprete encerram com maestria este feliz instante do show! Amazing!

Mais uma canção despojada e impregnada pelo contagiante acento pop, o sucesso "Wake Up" traz em seu bojo elementos da gostosa cadência country e soft rock muito bem pautadas na guitarra em rascantes e glissandos. No cadenciado da ousada bateria, o toque marcante do R&B e das sonoridades black.

Outro grande momento surge na execução da aguardada "Ironic", entoada em uníssono pelos fãs, ecoando fortemente por todo o estádio. Importante momento do show, ápice da sinergia palco/plateia. Amazing!

Dramática "Smiling" surge em toda sua beleza bruta, com o afretado da bateria se unindo em contraste aos arranjos suaves das guitarras e ao teclado em sonoridade hammond, onde acordes de notas suspensas, criam deliciosa aura retrô.

Encerrando a memorável apresentação, a festiva "You Oughta Know" encerra a noite...

Para o momento reservado ao bis, surgem as primorosas execuções para "Your House", "Uninvited" e "Thank U".


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Il Divo: XX Anos
C6 Fest: Dia 2
C6 Fest: Dia 1
Faith in the Future: Louis Tomlinson
The Mandrake Project: Bruce Dickinson em São Paulo
Power To Play: McFly em São Paulo
Summer Breeze Festival - Dia 3
Summer Breeze Festival - Dia 2
Summer Breeze Festival - Dia 1
Ages and Stages: Tom Jones Celebra 60 Anos de Carreira em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2024 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.