Site de música   
Coberturas de shows

Psicoacústica 35 Anos: Ira! em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 03, Apr, 2023 por Marcia Janini


Ira_2023.jpg
Na noite do último sábado, 1º de abril, o Ira! retorna aos palcos paulistanos com mais um show da turnê comemorativa dos 35 anos de lançamento do icônico álbum Psicoacústica.

Além de cantar os grandes sucessos desse álbum na íntegra Nasi, Edgard Scandurra, Evaristo Pádua e Johnny Boy trazem também para este espetáculo, como bônus, sucessos de outras fases da carreira.

Subindo ao palco às 22h15 ao som de "Rubro Zorro", uma canção surgida da fusão do rockabilly com pitadas de blues determinadas pela linha melódica explorada pela guitarra e pelo baixo em dub, além de um delicioso acento punk na bateria, traz logo no início da apresentação um momento explosivo.

Para a enérgica "Manhãs de Domingo", delicada e etérea introdução da guitarra dedilhada de Edgard Scandurra, emoldura com graça a melodia, para a explosão dinâmica a seguir. O cadenciado forte da bateria mantém a linearidade da cadência, ao passo que a guitarra apresenta suaves acentos no country, apoiando a firme narrativa da letra, que retrata uma crítica epopéia cotidiana.

Em "Poder, Sorriso, Fama", talvez uma das canções mais densas do álbum, a acidez da letra é temperada pela cadencia contundente do post-punk, apresentando uma melodia pautada no darkwave, onde o cadenciado incomum da bateria de Evaristo Pádua se alia à guitarra solapada, de acordes rascantes, ao baixo em doom no contraponto e à performance de Nasi, com o grave e contido fraseado vocal, ampliando o poder da letra. Amazing!

Trazendo brejeiros elementos do ska/punk, a satírica "Receita para se Fazer um Herói", surge com seu instrumental descontraído, quase alegre, contrastando com a crítica letra, em mais uma magistral interpretação de Nasi. Digna de nota a performance do baixo de Johnny Boy, explorando no contraponto em dub step a firmeza de uma condução precisa.

Para "Pegue Essa Arma", a guitarra precisa surge em riffs altos, glissandos e cromatismos, aliando-se à mais um grande momento da performance vocal de Nasi. Bateria e baixo em intrincado diálogo na cadência do punk rock, encerram este grande momento da apresentação. Great!

Traduzindo a irreverência do rock com elementos do heavy, a intensa "Farto do Rock n' Roll" traz na brilhante guitarra de Scandurra e na bateria alquebrada, em conversões precisas de Pádua, toda a tônica de mais um importante momento do show.

Mais uma canção pautada no pop rock com acentos indie, a crítica "Advogado do Diabo" traz na bateria cadenciada o acento dark, denotando à melodia densidade por meio do andamento ralentado, preenchido com os blueseiros acordes do baixo em dub de Johnny, que estabelece com os arranjos rascantes da guitarra em cromatismos e dedilhados complexos o apoio à letra, muito bem desvelada pelo fraseado vocal de Nasi.

Para a balada "Mesmo Distante" o violão de aço explora o delicioso acento da moda de viola caipira, aliada ao fraseado vocal de Nasi e Scandurra na força interiorana, que traduz o sertanejo raiz em sua forma mais contundente, para violeiro nenhum botar defeito. Em intensa variação dinâmica, a melodia ascende para o pesado instrumental pautado no hard/heavy, determinado pela guitarra enérgica! Great!

Para a segunda parte da apresentação, após a execução na íntegra de Psicoacústica, grandes sucessos surgem, como a icônica "Dias de Luta", com arranjos levemente modernizados.

Descontraída "Flerte Fatal" traz no forte instrumental o grande mote de uma canção que flerta com o pop, na letra e no refrão de fácil assimilação. Em uma verdadeira aula de condução instrumental, a envenenada guitarra surge em instensos dedilhados, explorando acordes diferenciados na junção com a brilhante condução da bateria, em movimentos nada óbvios. Impactante!

Após a execução do sucesso "Tarde Vazia", o hit "Flores em Você" ganha os ares, entoado em uníssono pela plateia, em um dos momentos de maior sinergia com o público.

Rascantes, os acordes da guitarra em palhetadas vigorosas de "Vida Passageira" se aliam à condução firme da bateria e ao baixo em dub step no contraponto, surgindo com grande intensidade.

Após o impressionante cover de "Black Sabbath" (Black Sabbath) em uma releitura preciosa, cheia de personalidade e ousadia na visceral interpretação de Nasi, surge da mais recente safra a descontraída "O Amor Também Faz Errar".

Além destas canções, grandes clássicos da carreira como "O Girassol", Núcleo Base", "Gritos na Multidão" e "Envelheço na Cidade" constaram do set list da noite de celebração.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
C6 Fest: Dia 2
C6 Fest: Dia 1
Faith in the Future: Louis Tomlinson
The Mandrake Project: Bruce Dickinson em São Paulo
Power To Play: McFly em São Paulo
Summer Breeze Festival - Dia 3
Summer Breeze Festival - Dia 2
Summer Breeze Festival - Dia 1
Ages and Stages: Tom Jones Celebra 60 Anos de Carreira em São Paulo
Noite de clássicos atemporais celebra os 40 anos da carreira de Ritchie em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2024 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.