Site de música   
Coberturas de shows

Tão Nosso, Skank se Apresenta em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 14, Mar, 2022 por Marcia Janini

Clique aqui e veja as fotos deste show.


Skank_2022.jpg
O Espaço das Américas em São Paulo, recebeu mais um show da turnê de despedida do Skank. A apresentação tem início por volta das 23h20 do último dia 12/03, ao som de "Dois Rios", em delicada versão acústica, que privilegiou o vocal de Samuel Rosa e os arranjos dedilhados de seu violão, deliciosamente conduzido, em um momento de grande beleza na apresentação.

Trazendo a descontraída e ágil bateria afretada de "Uma Partida de Futebol", surge um bom momento de descontração na apresentação. O afinadíssimo trio de metais auxilia na condução do frenético andamento do ska, em um belíssimo diálogo com a swingada bateria. Great!

Na sequência, em quase fusão, o sucesso "Esmola", com seu reforço de bass, bem pontuado pelo cadenciado da bateria, traduziu o dançante swing típico dessa fusion entre reggae e ritmos latinos, como a rumba.

Para a clássica "Pacato Cidadão", os teclados apresentam uma tonalidade diferenciada, apontando elementos da ciranda na junção com a reggaeira linha melódica. Breaks estratégicos, apoiam a força do refrão, para esta letra crítica, reflexiva... Mais um momento importante do espetáculo.

"Uma Canção é pra Isso" surge na sequência, em deliciosa cadência pop rock. Cheia de bossa, traduz canção da segunda fase da carreira da banda, que flertava com sonoridades mais suavizadas, explorando acordes clássicos, próximos às rock ballads, entretanto, apresentando o humor e o vigor de canções ensolaradas e fluidas.

Densa, com explosão dinâmica já na intro, "É Proibido Fumar" (releitura para o clássico de Roberto Carlos) traduz mais um momento de descontração, em ponto alto de sinergia palco/platéia.

Jovial, trazendo elementos do frevo elétrico e das guitarradas, "Saideira" incendeia o público, seguida pela ralentada "Canção Noturna".

A belíssima letra de "Ainda Gosto Dela", embada pela melodia suave, magistralmente interpretada por Samuel Rosa, marca mais um momento de rara beleza no espetáculo... O preciso diálogo entre teclados e guitarras, em junção com o suave acompanhamento da bateria, traduz elementos das canções populares da década de 1970, em um trabalho minucioso onde o clássico alia-se à jovial modernidade, em uma das mais icônicas canções da banda. Great!

Após dueto entre guitarra e baixo na finalização, em uma improvisada jam, surge o grande hit "Amores Imperfeitos", traduzindo na melodia fluida a descontraída letra, que discorre sobre amores possíveis e demais dramas existenciais com graça, leveza e propriedade, em meio aos acordes solapados da guitarra e aos arranjos do teclado, que permeiam toda a melodia.

"Balada do Amor Inabalável", traduz todo seu arrojado ar de modernidade pautado na cadência deliciosa da bossa nova... Os teclados, explorando tonalidade standard e a ralentada e cadenciada bateria, na junção com o afinado coral do refrão, traduzem com propriedade a aura da década de 1950... os metais auxiliam na atmosfera jazzística, em um dos mais inspirados momentos do show!

A reggaeira "Ela Me Deixou", traduz mais um momento de forte descontração, seguida por "Jackie Teauila", num bloco que privilegiou as origens musicais da banda e canções de sua primeira fase. Bloco magistralmente encerrado com seu primeiro hit de sucesso "Te Ver" (1995), em versão fidedigna, trazendo o ensolarado trio de metais no contraponto, que auxilia na marcação do andamento malemolente. Amazing!

Para "Acima do Sol" o público entoa coro uníssono, em mais um grande momento do show, traduzindo toda a paixão do público e o efeito dessa canção, de letra marcante e andamento ralentado. Lindo instante!

Dando sequência, a roqueira "Três Lados" traduz o peso dinâmico de guitarras distorcidas em afinação alta, com baixo em dub, realizando o contraponto à bateria...

Caminhando para os instantes finais da apresentação, os divertidos hits "Vou Deixar" e "Garota Nacional" ambientam o encerramento de uma feliz noite, que contou ainda com as execuções de sucessos como "Esquecimento", "Sutilmente", "Algo Parecido" e "Vamos Fugir" (releitura da canção de Gilberto Gil) e que privilegiou todas as fases da carreira da banda na execução de seus maiores sucessos.

Para o momento do bis, gratas surpresas foram reservadas, trazendo mais canções clássicas, como "Tão Seu", "O Beijo e a Reza" e "Resposta", permeadas por canções mais recentes como "Ali", "Baixada News" e "Tanto".

Tão mineiros, tão brasileiros, tão nossos... Parabéns, Skank! Que seja mais um até breve!


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Jota Quest - Espaço Unimed - Turnê ´Jota 25 - De Volta ao Novo´
Mcfly no Espaço Unimed
End of the Road: Kiss se despede de seu exército de fãs em grande estilo
5o. e Último dia do Rock Brasil 40 Anos em São Paulo
4o. Dia de Rock Brasil 40 Anos
São Paulo recebe a ´Raw Tour´ de Tarja Turunen
3o. dia de Rock Brasil 40 Anos
2o Dia de Rock Brasil 40 Anos
1o. dia de Rock Brasil 40 Anos
Beethoven é Rock n´Roll com a Orquestra Bachiana - Filarmônica sob a regência do Maestro João Carlos Martins

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2022 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.