Site de música   
Coberturas de shows

Dinho Ouro Preto e Orquestra Rock em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 01, Nov, 2021 por Marcia Janini

Clique aqui e veja as fotos deste show.


Dinho_Ouro_Preto-Orquestra-Rock.jpg
Na noite do último domingo, 31 de outubro, a campineira Orquestra Rock sob a regência do maestro búlgaro Martin Lazarov, realizou apresentação no Tom Brasil em São Paulo, trazendo o convidado mais que especial Dinho Ouro Preto, interpretando os grandes sucessos da carreira ao lado do Capital Inicial.

Iniciando o show por volta das 20h30, ao som grandioso de "Enter Sandman" (Metallica), seguida por "Symphony of Destruction" (Megadeth), que traduz a eloquência dos metais, brilhantes em resposta aos riffs alucinantes das guitarras. As violas surgem conduzindo a linha melódica em crescendo, tendo como contraponto a bateria firme, de primorosa condução, em conversões perfeitas!!! Great!!!

Para "November Rain", aos acordes suaves do piano, aliam-se as cordas, em um movimento delicado... Irrompendo com graça e leveza, as trompas marcam as variações dinâmicas, onde os metais realizam intensa correspondência com os acordes das guitarras distorcidas. No contraponto, o baixo em dub e a bateria cadenciada executam diálogo de rara beleza. No derradeiro movimento, a intensidade das guitarras e demais cordas surge soberana em linhas melífluas e estrutura cíclica, apresentando também primoroso trabalho da percussão.

Rememorando a new wave 80's a deliciosa canção "A Owner of a Lonely Heart" (Yes) surge com introdução suavizada em tonalidade minimal, bem explorada pelos címbalos e metalofones, para em seguida, numa verdadeira explosão sonora dos metais, que permeiam com propriedade toda a melodia, a sequência melódica prosseguir, soberana, em mais um belíssimo e intenso instante do espetáculo.

Subindo ao palco para a execução de "Eu Vou Estar", Dinho Ouro Preto chega esbanjando carisma, como sempre, dotado de inegável presença de palco. Em sua potente performance vocal, modulações precisas e contundentes, marcam a execução desta melodia. Bom momento da apresentação.

Para a divertida "Como Devia Estar", de letra descontraída e melodia fluida, mais um bom momento da performance vocal de Dinho, que explora brilhantes tonalidades. Permeando as conversões do refrão, os metais emprestam aura blueseira à canção. Amazing!

Após a execução do hit "O Mundo", a introspectiva "Vai e Vem" traduz a inquietude das relações humanas expressa na força do refrão, nas repetições e jogos de palavras expressos na bem elaborada letra. Predominante, o naipe da percussão surpreende mais uma vez, permeando toda a execução da canção em primorosas conversões.

Após a execução da delicada balada "Olhos Vermelhos", a despojada "Vamos Comemorar" surge com jovialidade, expressa na letra de vocabulário simples e fluido, em mais um grande momento da performance individual de Dinho, intensa e apaixonada. Para esta canção apenas os instrumentos não sinfônicos foram utilizados, num trabalho perfeito das populares bateria, guitarra e baixo.

Dando sequência à linha popular da apresentação, surge a intensa "Respirar Você", num impressionante trabalho da percussão. Os metais do sax alto e do trombone de vara emolduram as variações dinâmicas.

Para o grande hit "Não Olhe Pra Trás", a presença marcante das cordas traz suavidade em meio à irrupção da potente percussão... Igualmente suavizados, surgem os metais....

Grande trabalho para esta canção!

A apresentação ainda reservava gratas surpresas, como a execução da icônica e bela "Algum Dia" e "Eu Nunca Disse Adeus".

Encerrando a apresentação, grandes clássicos como "Tudo o Que Vai", "Primeiros Erros" (Kiko Zambianchi) "À Sua Maneira" e "Natasha", são executados em versões fidedignas às gravações originais.

Despedindo-se do palco, Dinho entoa à capella "Por Enquanto", (Renato Russo), imortalizada na voz de Cássia Eller, acompanhado pelo coro uníssono dos presentes no ápice da sinergia palco/platéia. Grande finalização para sua perfeita performance!!!

Para o momento do bis, a Orquestra Rock traz a perfeita execução de "Rock History" um inspirado pout-porri que trouxe trechos de vários clássicos do rock n'roll, como "We Will Rock You (Queen), "Black Sabbath" (Black Sabbath), "Eye of the Tiger" (Survivor), "Another Brick on the Wall" (Pink Floyd), "T.N.T" (AC/DC), "Smells Like Teen Spirit" (Nirvana), "Light My Fire" (The Doors), "Save a Prayer" (Bon Jovi), "Sweet Child O' Mine" (Guns N' Roses), "Satisfaction" (Rolling Stones), "Jump" (Van Halen), "Born to be Wild" (Stepenwolf), "Rock and Roll All Night" (Kiss), "Master of Puppets" (Metallica), "War Pigs" (Black Sabbath), "Is This Love" (Whitesnake)... finalizando a brilhante noite ao som da inspirada interpretação de "Back in Black" (AC/DC).


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Jota Quest - Espaço Unimed - Turnê ´Jota 25 - De Volta ao Novo´
Mcfly no Espaço Unimed
End of the Road: Kiss se despede de seu exército de fãs em grande estilo
5o. e Último dia do Rock Brasil 40 Anos em São Paulo
4o. Dia de Rock Brasil 40 Anos
São Paulo recebe a ´Raw Tour´ de Tarja Turunen
3o. dia de Rock Brasil 40 Anos
2o Dia de Rock Brasil 40 Anos
1o. dia de Rock Brasil 40 Anos
Beethoven é Rock n´Roll com a Orquestra Bachiana - Filarmônica sob a regência do Maestro João Carlos Martins

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2022 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.