Site de música   
Coberturas de shows

50 Anos de Música: Toquinho, Ivan Lins e MPB 4 em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 08, Sep, 2019 por Marcia Janini


toquinho-ivan-lins-mpb4.jpg
Na noite de sábado (7 de setembro) três dos maiores nomes da MPB, respectivamente Toquinho, Ivan Lins e o grupo MPB 4 reuniram-se no Tom Brasil em São Paulo para mais um show de sua celebrada turnê comemorativa de 50 anos de carreira, contando com a lotação esgotada da casa, em mais um sucesso de público.

Iniciando as apresentações da noite por volta das 22h30, o MPB 4 apresenta os grandes sucessos de sua carreira, vez ou outra dialogando com o público, o que traduz à apresentação deliciosa aura de intimidade, em total sinergia.

"Me Deixa em Paz" (Lô Borges/ Milton Nascimento) segunda canção apresentada, na cadência dolente do samba-canção, traz o firme teclado de Paulo Malaguti permeando com graça a melodia.

Brejeira em sua introdução de acordes dedilhados do violão de Miltinho, surge o grande sucesso "Yolanda" (Pablo Milanés), traduzindo à melodia aura descontraída em meio à delicadeza dos doces acordes do piano. Lindo momento da apresentação!

Em um dos mais inspirados momentos da apresentação, surge a pujança e beleza de "Gota D´Água" (Chico Buarque). Emoldurando a beleza dos vocais, a firme condução da bateria cadenciada e cheia de bossa de João Parahyba (Trio Mocotó). Amazing!

No perfeito cânone das vozes, o grande sucesso "Cálice" (Buarque/ Gil) revela um dos mais emocionantes e intensos instantes do show, seguido pela crítica social travestida de descontração em "Apesar de Você" (Chico Buarque), na cadência do samba-enredo, com a presença marcante do tamborim marcando o ritmo e o surdo pulsante, aliados ao piano em deliciosa polifonia. Great!

"Roda Viva" (Chico Buarque) encerra outro importante ponto do espetáculo, com o impecável vocal cânonico de grande efeito estético em progressão.

O samba pede passagem na execução de "Tarde em Itapoã" marcando a entrada de Toquinho, conduzindo seu violão bem pontuado em notas altas de sonoridade próxima ao cavaquinho, em rascantes e efusivos acordes, aliado à perfeição da percussão de Parahyba e à maestria dos vocais em alternância. Perfeito!

Em momento descontraído da apresentação, canções do musical "A Arca de Noé" (1980) de Vinícius de Moraes como "A Porta", "Bicicleta" e "O Pato" e outros grandes clássicos voltados à infância (de todas as idades) como "O Caderno" abrilhantam ainda mais a apresentação em momentos de rara beleza.

Dominando os ares, o samba em andamento ligeiro de "Como Dizia o Poeta" (Bethânia/ Toquinho/ Vinícius) em medley com "Cotidiano Nº 2" e "Samba de Orly" (Buarque/ Toquinho/ Vinícius) na interpretação solo de Toquinho demonstra um pouco da enorme técnica e agilidade do artista na execução do violão, em rascantes, dedilhados e solapados intensos, dinâmicos e repletos de cromatismos.

Para "Que Maravilha" (Toquinho/ Ben Jor) o intéprete/compositor conta com o uníssono coral da platéia, entoando cada verso com animação, em momento de intensa sinergia palco/ platéia. Lindo!

Após "Bachianinha", o impactante solo de violão de Toquinho em medley de perfeitas fusões entre gêneros variados, que privilegiou desde a influência da obra do compositor erudito em estilos populares até trechos de obras como o excerto da "Cantata 147 - Jesus Alegria dos Homens" (J.S. Bach) conduzidos de forma ousada e criativa, ocorre a execução de um de seus maiores sucessos: a belíssima Aquarela".

Marcando de forma descontraída a entrada de Ivan Lins, após bate-papo que relembrou nomes como Vinícius de Moraes e Tom Jobim, surge a execução da linda "Amor Em Paz" (Tom Jobim), uma das grandes composições da bossa nova, em dueto com Toquinho.

Em momento solo de sua apresentação Ivan Lins executa a efusiva "Madalena" em medley com "Samba de Roda" (Paulo César Pinheiro) imortalizada na voz de Elis Regina na década de 1970, acompanhando-se de seu piano bem temperado e da perfeição da percussão de Parahyba.

Extraindo do piano a tonalidade do cavaquinho em um brilhante momento de sua performance individual, Ivan Lins traduz à "Desesperar Jamais" grande energia, num delicioso convite à descontração.

Em precioso instante do show "Somos Todos Iguais Nessa Noite", suave e veladamente sensual, apoia-se no movimento das vertiginosas variações dinâmicas entre ponte e refrão, apresentando ponto alto da apresentação.

Delicada e diáfana em seus acordes doces, emoldurando com graça a beleza do vocal de Ivan Lins, a linda "Vieste" ascende em lindas progressões, em um dos momentos mais felizes da performance do cantor.

Além desses sucessos, grandes clássicos da carreira como "Dinorah", "Começar de Novo", "Depende de Nós" e "Lembra de Mim".

Encerrando com vitalidade a belíssima apresentação, os três ícones da MPB se reúnem para a execução de clássicos como "Regra Três", "Novo Tempo" e "Quem Te Viu, Quem Te Vê", em mais momentos especiais do show.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
In God We Trust: Noite de White Metal em São Paulo
O Charme Romântico de Fábio Jr. em São Paulo
Turnê Roberto Carlos 2019 no Espaço das Américas
50 Anos de Música: Toquinho, Ivan Lins e MPB 4 em São Paulo
'Walking Away': Information Society em São Paulo
Celtic Woman: Ancient Land Tour em São Paulo
Ney Matogrosso Bota seu Bloco na Rua
Rumours of Fleetwood Mac em São Paulo
Whitney: Queen of the Night em São Paulo
Orquestra Petrobras Sinfônica Toca Black Álbum do Metallica em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2019 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.