Site de música   
Coberturas de shows

Celtic Woman: Ancient Land Tour em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 26, Aug, 2019 por Marcia Janini


Celtic-Woman.jpg
Tendo início por volta das 21h30, o Celtic Woman começa sua apresentação no Credicard Hall em São Paulo ao som de "Ancient Land" canção título da turnê, uma canção pautada nos acentos do folk irlandês, bem permeada pelos violinos e pela forte percussão em surdo, determinando a cadência alegre das danças pastoris.

Para a suave "Moorlough Shore" com introdução densa e acompanhamento delicado da percussão, denota-se o belíssimo vocal da mezzo-soprano Éabha McMahon explorando tessituras graves, em meio ao som dos tambores e címbalos.

Jovial "Follow Me" traduz o charme das danças circulares em sua estrutura de rondó, de andamento acelerado num belíssimo trabalho da percussão em intensidade crescente... Digno de menção o coro de vozes masculinas do Aontas Choir, em grave cânone, contrastando com a suavidade das agudas vozes das intérpretes.

Em "Newgrange" aura de romantismo emoldura a melodia, que flerta diretamente com sonoridades pop no andamento desenvolvido pela cadenciada bateria. Lindíssimas, as conversões ao refrão surgem repletas de lirismo, magistralmente determinadas pelo registro vocal de Máiréad Carlin em perfeitos vocalizes.

Dinâmica "Sive" apresenta o forte instrumental regional nos violões de acordes solapados e na sonoridade traduzida pela flauta, na junção com o entrosamento perfeito do naipe de percussão.

Traduzindo aura de suavidade na cadência que se aproxima do country, determinada pelo violão em junção com a percussão tendo como contraponto a beleza dos arranjos do piano, que permeiam as conversões com delicadeza, "Fields of Gold" traduz momento de rara beleza na apresentação.

Densa na introdução, evoluindo para cadência romântica no violino de doces acordes, a instrumental "Love and Honour" surge repleta de intensas variações dinâmicas, explodindo em vertiginoso ápice. Intensidade, perfeição técnica e talento ditam a tônica da melodia.

"Amazing Grace" traz a tradicional gaita de foles na introdução, para em momento seguinte, com impostação delicada e repleta de suavidade, o lindo dueto entre Máiréad e Éabha abrir espaço para a entrada de Megan Walsh, em momento de grande beleza estética na apresentação.

Após o belíssimo violino conduzido com maestria por Tara McNeill, contando com a performática percussão em sapateado de Craig Ashurst para "The Enchanted Way", surge a delicada releitura para o clássico do cancioneiro western "Danny Boy" (Johnny Cash), interpretado com precisão pela alternância das vozes em cânone.

Para a dançante "Ballroom of Romance" surge a deliciosa fusão entre elementos do country no violino e da sonoridade céltica, bem determinada pela percussão em progressivo e frenético cadenciado, em momento único de descontração.

Encerrando o primeiro ato da apresentação, surge a execução da inspirada releitura para "Orinoco Flow" (Enya), seguido pelo solo da percussão, com a marcante presença e apoio do performático sapateado.

Iniciando o segundo bloco de canções "Ballroom of Romance", seguida por "Long Journey Home" marcam pontos de doçura e velado romantismo na apresentação.

Para a firme e precisa execução de "Garden of Eden", surge brilhante e dinâmico o preciso vocal de Éabha, explorando registros graves emoldurados com propriedade pela percussão em frenético cadenciado, tendo a beleza da flauta como contraponto.

Na suave releitura de "Over the Rainbow" (Judy Garland), os violinos em pizzicato aliam-se aos doces acordes do piano que apoiam o lindo dueto... Amazing!

Inspirado momento de sua performance individual, a violinista Tara McNeill surge em "Tara's Tunes" com demonstração de grande versatilidade e técnica... Great!

No intrincado fraseado vocal de "Mna Na hEireann", os vocais em cânone denotam a precisão técnica das intérpretes, em um dos momentos mais excepcionais do show!

Em mais um instante de rara beleza, surge a inspirada execução de "Going Home", onde à força da melodia de ares pop ocorre a junção entre tradição e modernidade, no contraponto à percussão proposto pela gaita de foles.

Dedicado às origens da música celta, a performática execução de "Tip Tap Toe" trouxe a beleza da flauta piccolo, harmônica, banjo, pandeiros e violões, aliados ao afinadíssimo violino e à perfeição da percussão, resultando em mais um belo e significativo momento de descontração. Wonderful!


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Festival Nova Brasil FM 2019
Show Me: Sisters of Mercy em São Paulo
´Turn on Your Receiver´: Nazareth em São Paulo
Com ingressos esgotados, The Offspring e Bad Religion animam a noite de terça-feira em São Paulo
Samsung Best of Blues 2019
Final Revival Tour: Creedence Clearwater Revisited em São Paulo
Nova Orquestra: Zed Zeppelin em Concerto Tributo ao 50° Aniversário
Shine a Light: Bryan Adams em São Paulo
Após mudança de local, Muse faz apresentação completa e futurística em São Paulo
Nickelback em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2019 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.