Site de música   
Coberturas de shows

Celebrating David Bowie em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 22, Oct, 2018 por Marcia Janini

Clique aqui e veja as fotos deste show.


Celebrating_David_Bowie.jpg
O Memorial da América Latina em São Paulo recebe mais um show da aclamada turnê tributo a David Bowie, que já excursiona por vários países desde 2016.

Iniciando a apresentação às 21h30 ao som de "The Stars (Are Out Tonight)" com a brilhante e inusitada performance do carismático vocalista Paul Dempsey, já surge a marca de clima festivo que perduraria por toda o espetáculo.

Após a belíssima execução de "Fame", a swingada "Golden Years" tem execução brilhante na perfeita condução da bateria com o apoio do blueseiro baixo em dub...

"John, I´m Only Dancing" com sua aura festiva traduz elementos do rockabilly e das big bands jazzísticas, determinadas pela belíssima atuação do sax tenor de Ron Dziubla.

A linda balada "Rock 'N Roll Suicide" traduzida em toda sua urgência e emoção no perfeito vocal aveludado de Paul Dempsey surge em impecável condução instrumental. À guitarra em arranjos complexos alia-se o violão traduzindo charmosos acentos folk. Amazing!

Brilhante, o sax tenor de Dziubla permeia com graça a melodia blueseira de "Soul Love" apoiando a força do refrão no potente vocal de Angelo Moore. Mantendo andamento e cadência, a técnica e precisa bateria cresce em conversões complexas. Perfeito!

Para "Starman", a força do baixo em contraponto à cadenciada bateria, além de breaks estratégicos apoiando a força do clássico refrão, traduz um dos momentos mais importantes do show, seguida pela emblemática "Major Tom", na espacial viagem de Ziggy Stardust com os robóticos e futuristas efeitos do teremin na aura espacial da canção. Ousadia ditou a tônica deste instante da apresentação, em mais um grande momento da performance de Adrian Belew.

Minimalista em sua introdução, com o violão rascante em acentos folk, a linda balada "Space Oddity" apresenta a grande presença da empostação e impressionante técnica vocal de Moore, que brilha em modulações e alternâncias de alto nível.

Para a balada "Quicksand" o vocal suave de Moore alia-se ao instrumental poderoso permeado pelo belíssimo teclado em junção com a bateria de andamento ralentado e à simples e eficiente linha melódica desenvolvida pelo violão folk, em um dos momentos mais introspectivos da apresentação. Lindo!

Após a execução de "Ziggy Stardust" surge a intensa e visceral participação do brasileiro André Frateschi (atual vocalista da Legião Urbana) para um dos mais aclamados momentos da apresentação na execução de "Life on Mars".

A deliciosamente dançante "Sound and Vision" traduz a deliciosa aura soul/disco reproduzida com propriedade pelos acordes em diálogo das guitarra rítmica e melódica em dedilhados descontraídos. O baixo potente em dub de Anthony Chaba auxilia a bateria na manutenção do andamento em grande estilo. Na finalização, solo do baixo tenor coroa de êxito a belíssima execução.

Traduzindo a aura new wave 80´s, "Ashes to Ashes" é executada com precisão cirúrgica no irretocável vocal e na impactante condução instrumental. Mais uma vez, a importante participação do minimalista teclado acrescenta brilho extra à canção.

Em um dos mais importantes momentos do show, a execução de "The Man Who Sold the World" traduz a aura de excitação e vitalidade que marcaram várias gerações do rock. Nota para as conversões nada óbvias da bateria de Michael Urbano e às guitarras em ascendência na finalização. Great!

A roqueira e frenética execução de "Suffragette City" antecede mais um momento de peso na apresentação com a execução de "Beauty and the Beast" pautada na cadência ácida e cortante do post-punk, bem delineada pela firme condução da bateria e pelo baixo em dub.

Blueseira "D.J/ Boys Keep Swinging" com aura de grande jam session em ambientação descontraída, surge com compasso ousadamente marcado pelo teclado, em contraponto à percussão forte e límpida da bateria de Urbano. Explodindo em riffs de acordes altos, a guitarra melódica de Belew sobressai nas conversões ao refrão.

Mais uma canção swingada traduzindo a dançante aura soul com intensidade e dinâmica marcantes "Stay" brilha no imponente vocal de Paul Dempsey.

Além destas canções, outros clássicos surgiram em versões fiéis às originais, traduzindo todo o brilhantismo e genialidade dos aproximadamente 50 anos de carreira de Bowie, tais como "Blue Jean", "Rebel Rebel", "Modern Love", "All the Young Dudes" e "Heroes".


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Delain + Vuur no Tropical Butantã
Los Hermanos surpreende em apresentação para 45 mil pessoas em São Paulo
Mark Farner no Teatro Gamaro
Temple of Shadows in Concert em São Paulo
Clube da Esquina: Milton Nascimento em São Paulo
O Death Metal de Beyond Creation e Exhumed Chega à São Paulo
Gilberto Gil e Paralamas do Sucesso - Projeto Versão Brasileira
Lolla Parties: Snow Patrol + Lany
Freshen Up: Paul McCartney em São Paulo
Jota Quest no Acústico ´Músicas Para Cantar Junto´ em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2019 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.