Site de música   
Coberturas de shows

Infinite Content: Arcade Fire em São Paulo

Compartilhe:


Publicada em 12, Dec, 2017 por Marcia Janini


arcade-fire-2017.jpg
Na noite do sábado 9 de dezembro a Arena Anhembi abrigou o show da banda indie Arcade Fire, com início às 21h30.

Trazendo elaborado esquema de iluminação e grande aparato cênico em um impresionante trabalho cenotécnico, no proscênio surgem cordas de ringue remetendo à temática da turnê, encimado por grandes telões de imagem em formação "v", ocultando as gambiarras, de onde surgem os grandes spots de iluminação principais do palco. Em gmbiarras de spots externos à estrutura dos telões, um solitário globo espelhado remonta à era disco.

Iniciando a apresentação a deliciosa "Everything Now" traz charmosos elementos retrô que remontam à disco music, em uma melodia suavizada. Esparsamente, a presença de acentos latinos nas conversões se delineia, em meio ao andamento constante.

Para "Rebellion (Lies)" a bateria dinâmica de Jeremy Gara em crescendo traduz dançante aura baseada no soul pop, aliada às roqueiras guitarras em progressão ascendente. Na finalização, a cumbia da percussão na batida do agogô surge de forma ousada, determinando o sensual toque de latinidade. Criativo!

Em "Here Comes the Night Time" robóticos arranjos dos sintetizadores de William Butler permeiam a melodia que funde sonoridades da black music, como o r&b, aos acentos latinos da percussão em merengue frenético na finalização. Divertida e dançante!

"Haïti", de andamento suave na cadência da cumbia, traz como grande destaque a inspirada performance vocal de Régine Chassagne por meio do contraste entre seu timbre suave e delicado e a forte percussão latina. Em sonoridade desenvolvida pela bateria da Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé, o samba brasileiro surge majestoso na finalização, encerrando mais um bom momento da apresentação.

"Chemistry" traz o reforço de bass dos sintetizadores e bateria cadenciada, traduzindo densidade e antecedendo a dançante "Peter Pan".

A introdução na cadência do post-punk determinada pela belíssima condução da bateria cadenciada de Gara para "No Cars Go", com atmosfera de hino punk traduz grande vitalidade e energia, em um dos pontos altos da apresentação com total sinergia palco/ platéia. Great!

Traduzindo nos sintetizadores o suave andamento dançante de "Electric Blue" em mais um bom momento da vocalista Régine, a melodia apresenta a velada sensualidade do acento retrô no andamento soul.

Após a festiva e clássica incursão ao mundo disco em "Put Your Money on Me" surge a delicada "Neon Bible" em acústico e intimista momento da apresentação.

Demonstrando talvez a parte mais técnica da apresentação surge a genial "Neighborhood #1 (Tunnels)" com os belíssimos acordes do piano em suave ambientação. Ascendendo para andamento frenético na finalização, ladeada pelo exímio e bem tempearado violino de Sarah Neufeld, a canção determina momento diferenciado na apresentação.

Após a execução do grande hit "The Suburbs" remontando no suave andamento às características do soft rock 60's, mais um especial instante do show surge na execução do grande sucesso "Ready to Start" no contundente andamento do punk rock.

Traduzindo a viajante sonoridade dos sintetizadores na introdução, permeados pelos agogôs latinos, a melodia de "Sprawl II (Mountains Beyond Mountains)" ascende para o andamento da disco music em mais um importante momento do vocal de Chassagne, explorando tonalidades altas nos potentes agudos, em mais uma deliciosa incursão à sonoridade 70´s.

Permeando com propriedade os sintetizadores, o baixo em dub de Tim Kingsbury explora a tonalidade soul em acordes vigorosos, determinando o andamento dançante à "It's Never Over (Oh Orpheus)" com melodia voltada para o proto synthpop. Amazing!

Além destas canções, hits como "Reflektor", "Creature Comfort" e "We Don't Deserve Love" constaram da brilhante apresentação.

Em declaração do band leader durante a apresentação, a venda dos ingressos será revertida para o auxílio ao Instituto Favela da Paz. É a música realizando seu importante papel na tentativa de erradicação aos problemas sociais. Bela iniciativa da banda!


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
NX Zero na Audio Club
O Acid Jazz de Jamiroquai em São Paulo
Lacrimosa no Carioca Club
Solid Rock Festival: Apresentações Épicas em São Paulo
Roberto Carlos Só Para Mulheres
Infinite Content: Arcade Fire em São Paulo
The Wailers em São Paulo
Steve Rothery Band em São Paulo
HammerFall faz dos clichês do metal seus trunfos e volta a entregar aos fãs o que da banda se espera
Trinca de Ases - Nando Reis, Gilberto Gil e Gal Costa

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2018 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.