Site de música   
Coberturas de shows

David Garrett em Explosive

Compartilhe:


Publicada em 19, Nov, 2017 por Marcia Janini


david-garrett.jpg
Na noite de 16 de novembro, o violinista David Garrett realizou mais um show de sua turnê Explosive no Citibank Hall em São Paulo com início por volta das 22h00, traduzindo para a linguagem erudita grandes clássicos do rock e do pop mundial, além de canções da atualidade.

Cheia de swing surge a versão para "Superstition" (Stevie Wonder), traduzindo ao violino sonoridade soft, em belíssimos arpejos altos. Acompanhado por sua bem pontuada banda, realiza bom momento do show!

Para "Viva La Vida" (Coldplay), os acordes fluem majestosos na introdução, traduzindo um colorido todo especial à melodia. As notas altas em ágeis ataques denotam o ar festivo da melodia com grande propriedade. Amazing!

Na canção "Let it Go" (Idina Menzel) soundtrack do filme Frozen dos estúdios Disney, a belíssima releitura apresenta vertiginosas variações sonoras e trechos densos, explorando tessituras únicas.

Impressionante a partir da introdução, "Kashimir" (Led Zeppelin) traz os firmes ataques do violino, em perfeita correspondência com a densidade extraída do teclado de John Haywood, numa ambientação intensamente bela, de inegável valor estético. A bateria bem pontuada, e o contraponto entre o baixo em dub sustentam a dramaticidade das conversões de forma personalizada. Grande momento!

Em mais um grande clássico das trilhas sonoras "Ghostbusters" (Ray Parker Jr.), traduz descontração ao show, em uma releitura divertida, com arranjo rápido e fluido.

Traduzindo roupagem atual ao clássico "Piano Concerto n. 1" de Tchaikovsky (com os belíssimos tambores celtas de fundo, muito bem executados pela brilhante percussão do baterista Jeff Lipstein) Garrett brilha na perfeição das notas, bem encadeadas. O belíssimo diálogo entre seu bem temperado violino e a guitarra rítmica na finalização, encerram com graça e elegância a execução da melodia.

Em brilhante execução "Furious" apresenta mais um instante da enorme agilidade e técnica de Davis Garrett, em acordes preciosos, delineando linda linha melódica, seguido pelos brilhantes e densos acordes do teclado.

Para a dançante "Explosive" o toque de elegância do violino traduz à composição suavidade, e o delicado toque erudito à música eletrônica numa junção ousada, inusitada e brilhante.

"Purple Rain" (Prince) tem sua carga de dramaticidade ampliada pela impressionamte dinâmica desenvolvida pelos arranjos do violino. A bateria cadenciada e o violão de aço emolduram e sustentam com charme e leveza o violino. Intenso!

Após sucinto intervalo, Garrett volta à carga com a belíssima releitura para "Summer" (Vivaldi), seguido pela latinidade de "Nah Neh Nah" (Vaya com Dios) na fusão entre o tango e o chachachá. O violão de aço simula com perfeição o banjo, ao passo que o violino traduz a sonoridade do bandoneon com enérgica vitalidade.

Em "Live and Let Die" (The Wings), surge brilhante com os pizzicatos na conversão, em mais um lindo momento do diálogo entre violino e teclado. Ágil, afretando na finalização, o violino segue incendiário. Mais um importante momento do show!

Mais um clássico cinematográfico, a canção tema do filme Zorba, o Grego, surge com maestria na impecável condução cadenciada para "Zorba's Dance" (Mikis Theodorakis), ascendendo para andamento frenético em ataques dinâmicos do violino.

Traduzindo a sonoridade urban do r&b de "Lose Yourself" (Eminem), a bateria domina absoluta a forte introdução, o violino de Garrett realiza a correspondência, num intenso diálogo entre a força dub da percussão e a suavidade das cordas, mantendo a interessante dualidade. Ambientando com suavidade a aura de velado mistério, acordes suspensos do teclado pontuam com garbo a melodia. Ousado!

Traduzindo o tom clássico da valsa em "Midnight Waltz" Garrett denota suas influências em Strauss e Vivaldi, traduzindo ao clássico estilo visão contemporânea, em uma composição que não abriu mão da atualidade em recursos inovadores apoiados na bem temperada condução de sua banda.

Além destas canções, versões para "Born in the U.S.A" (Bruce Springsteen), "You're the Inspiration" (Chicago), "Killing in the Name" (Rage Agaisnt the Machine), "They Don't Care About Us" (Michael Jackson) além de composições próprias como "Marathon" e "Adventure Island" constaram do bem selecionado set list da apresentação.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Solid Rock Festival: Apresentações Épicas em São Paulo
Roberto Carlos Só Para Mulheres
Infinite Content: Arcade Fire em São Paulo
The Wailers em São Paulo
Steve Rothery Band em São Paulo
HammerFall faz dos clichês do metal seus trunfos e volta a entregar aos fãs o que da banda se espera
Trinca de Ases - Nando Reis, Gilberto Gil e Gal Costa
Versão Brasileira com Jorge ben Jor e Criolo
R5, entre e fique à vontade!
Apocalyptica mostra porque o álbum ´Plays Metallica by Four Cellos´ é um sucesso

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2017 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.