Site de música   
Coberturas de shows

Angra e Sepultura no Via Funchal

Compartilhe:


Publicada em 12, May, 2009 por Anderson Oliveira

Clique aqui e veja as fotos deste show.


angra-sepultura.jpg
A noite de 9 de maio será marcante, não só para o público presente no Via Funchal para ver em ação duas grandes bandas nacionais, mas para a história do heavy metal nacional. No palco, as duas maiores referências do estilo em uma turnê marcante, trazendo de volta ao cenário o maior expoente do heavy metal melódico, o Angra, que após um hiato de dois anos, brigas judiciais e mudança de integrantes, volta a ocupar seu posto de maior referência no estilo, e o Sepultura, com mais de 25 anos de estrada, divulgando recentemente o álbum A-lex.

Numa noite chuvosa, com outros grandes shows acontecendo na cidade, o Via Funchal não estava com lotação máxima, mas muito bem ocupado, camisas pretas, a noite seria das duas bandas, não houve espaço para rivalidade entre os públicos, enquanto o nome de uma das bandas era entoado, o nome da outra começava na sequência, algo que só o heavy metal poderia proporcionar.

Angra
O relógio aproximava-se das 22h00 quando as cortinas se abriram e o imenso logo do último álbum inédito do Angra, Temple of Shadows, estampava o fundo do palco, o início não poderia ser melhor, com os primeiros sons de Unfinished Allegro o público presente sabia muito bem o que iria acontecer, Carry On, maior clássico da banda, daria início a uma apresentação que o público paulista esperou por 2 anos. Tocando com um tom abaixo do natural, o som do Angra está muito mais pesado e agradou todos os presentes, com plena interação, a banda, que agora conta com Ricardo Confessori, novamente, na banda, mostrou que está em forma e tem tudo para ocupar novamente o posto de onde nunca deveria ter saído.

Nova Era sucedeu Carry On e colocou na sequência os dois maiores clássico da banda em suas duas formações, atitude acertada que manteve o nível da apresentação, destaque para a bela iluminação de palco. Encerrada a música, o vocalista Edu Falaschi agradeceu a presença do público e deu início a Waiting Silence, pesada e cheia de solos, a música agradou os presentes. Logo após a execução, Edu, com um violão em mãos, dá início a Heroes of Sand, bela música que foi incrivelmente recebida pelo público, fato é que após o hiato de dois anos, os fãs mantiveram-se fiéis à banda de uma forma que só as grandes bandas conseguem, até por isso, o set list contemplo as diversas fases da banda, que, na sequência, tocou o grande clássico Angels Cry.

Carolina IV, uma epopéia de praticamente 10 minutos, fora tocada na sequência, sendo, talvez, o único “senão” do set list, já que a apresentação seria mais curta e talvez fosse possível substituí-la por outros dois clássicos da banda, porém sua execução foi realizada com maestria e manteve o nível da apresentação. Algumas surpresas no repertório fizeram a alegria do público presente, a primeira delas com certeza foi Spread Your Fire, música de incrível dificuldade e muito rápida, sua execução surpreendeu devido ao tempo em que a banda permaneceu parada, foi, sem dúvida, uma demonstração de que os rapazes estão em plena forma. Make Believe foi outra que há muito tempo não se via ao vivo e foi muito bem recebida. O bis ficou por conta de outros dois grandes clássicos da banda, Rebirth, cantada em uníssono pelos presentes, e Nothing to Say, com uma introdução de bateria de deixar qualquer apreciador de uma boa música, independente de estilo, com a boca aberta, para felicidade de todos, sim, o Angra voltou!

Sepultura
Já aproximava-se da meia-noite quando as luzes se apagaram e o Sepultura ocupou seu lugar no palco, ao fundo, uma bandeira com a capa do último álbum da banda, A-lex, já dava o tom sombrio que a apresentação teria. Normalmente critica-se o fato do Sepultura continuar com a banda sem os irmãos Cavalera, que saíram ao longo dos últimos anos, mas o fato é que a banda vive, hoje, seu melhor momento e parece ter se encontrado novamente com sua música. Após o elogiado Dante XXI, A-Lex manteve o nível e foi a base da apresentação da banda.

Após a saída de Igor Cavalera questionou-se muito a presença de Jean Dolabella na banda, mas a verdade é que o mineiro não deve nada ao seu antecessor e segura com honra as baquetas do Sepultura, esbanjando vontade e técnica, surpreendeu a todos com uma performance irrepreensível.

Sempre intenso e com uma performance avassaladora, uma imensa roda foi aberta no meio da pista e manteve-se até o fim da apresentação, clássicos como Refuse/Resist eTroops of Doom foram recebidos calorosamente pelo público, que não parou de entoar o nome da banda em nenhum momento, destaque também para os efeitos utilizados na execução de faixas de A-lex, lembrando, nitidamente, bandas como Fear Factory e Ministry.

O grande momento da apresentação foi, sem dúvida, o improviso de Inner Self, ali, de surpresa, foi executado o grande clássico da banda, e foi nítida a alegria e surpresa de Andreas e sua trupe ao ver a reação do público cantando a música, sem houvesse alguma dúvida sobre a importância da banda para o metal nacional, ela não existe mais.

E após pouco mais de 01h00 de apresentação, intensa e com plena participação do público, o Sepultura encerrou sua apresentação com um bis que incluiu seu grande clássico, Roots Blood Roots.

Sepultura e Angra
O fim de noite (o relógio já beirava 01h30 da manhã) foi a verdadeira celebração do heavy metal, com ambas as bandas no palco e a participação de integrantes do Korzus, outra lenda do metal nacional, vários clássicos do rock foram executados e fizeram a festa dos presentes, entre eles, Imigrant Song do Led Zeppelin e Highway Star do Deep Purple, Paranoid do Black Sabbath deu fim a uma noite que ficará marcada na história do metal nacional.


[ << Ant ]    [ << Mais notícias ]    [ Próx >> ]
 

Mais notícias
Luiza Possi canta Michael Jackson num tributo emocionante no Teatro Porto Seguro
Super Tour de Pet Shop Boys passa por São Paulo
Overload Music Fest 2017
The Vamps em São Paulo
5 Seconds of Summer em São Paulo
In Concert: Roberto Carlos em São Paulo
Information Society na Audio Club - Festa da Toco
Festa Rádio Metropolitana com Skank
Show Lindsey Stirling no CitiBank Hall
Nile em São Paulo

 
 
 
 
 
 Busca
 Siga o Musicão nas redes sociais
Facebook Siga-nos no Twitter Siga-nos no Instagram Siga-nos no Tumblr Google Plus Youtube Pinterest
 Últimas Notícias
 Agenda de shows
Criação de Sites
Serviço
Arquivo de notícias
Equipe do Musicão
Release do site
Política de Privacidade
Contato

© 2006-2017 Musicão - Todos os direitos reservados - Proibida cópia de conteúdo parcial ou integral.